top of page
IF | Soluções

Assessoria em Comunicação

[COO] Plano de Comunicação
Análise PESTEL

Marketing é só o início... Nós vendemos experiências!

A análise PESTEL é uma ferramenta de análise estratégica que pode ser muito útil em um projeto de gestão estratégica da comunicação. Ao realizar uma análise PESTEL, é possível entender melhor o ambiente externo em que a organização está operando, identificando fatores macroambientais que podem afetar a sua comunicação e sua reputação.
 

A sigla PESTEL representa seis fatores diferentes que devem ser considerados na análise:

- Político: leva em conta fatores políticos, como leis, regulamentações, políticas governamentais e mudanças políticas que podem afetar a empresa.

- Econômico: inclui fatores econômicos, como inflação, taxa de juros, crescimento econômico, flutuações cambiais e tendências de mercado.

- Social: engloba fatores sociais, como cultura, tendências demográficas, estilos de vida, valores e comportamentos do consumidor.

- Tecnológico: abrange fatores tecnológicos, como inovação, desenvolvimento de novas tecnologias, automação e mudanças na infraestrutura de TI.

- Ambiental: leva em consideração fatores ambientais, como mudanças climáticas, políticas de sustentabilidade e questões de responsabilidade social.

- Legal: engloba fatores legais, como leis trabalhistas, leis de propriedade intelectual, regulamentações governamentais e legislação tributária.
 

Ao realizar a análise PESTEL, a organização pode identificar oportunidades e ameaças que podem afetar sua comunicação e reputação. Isso pode ajudar a desenvolver uma estratégia de comunicação mais eficaz e adaptada ao ambiente externo. Além disso, a análise PESTEL pode ajudar a empresa a entender melhor as expectativas e necessidades do seu público-alvo, o que pode influenciar a mensagem e o tom da comunicação.


Em resumo, a análise PESTEL é uma ferramenta importante para a gestão estratégica da comunicação, pois ajuda a empresa a entender melhor o ambiente externo em que está operando e a identificar oportunidades e ameaças que podem afetar a sua comunicação e reputação. Com essa compreensão mais aprofundada do ambiente, a organização pode desenvolver uma estratégia de comunicação mais eficaz e adaptada ao seu contexto.

Fatores Políticos

A COOPROESTE pode ser afetada por políticas governamentais e regulamentações relacionadas à agricultura, meio ambiente, saúde e segurança. Mudanças no governo e nas políticas governamentais podem impactar a operação da cooperativa e a sua comunicação.

  • Mudanças na legislação ambiental e trabalhista podem afetar a comunicação da cooperativa em relação à adoção de práticas sustentáveis e à relação com os funcionários.

  • Políticas governamentais de incentivo à agricultura e apoio à produção podem impactar a operação da cooperativa e a sua comunicação com os produtores e clientes.

Fatores Econômicos

Fatores econômicos como flutuações de preços, demanda do mercado, inflação, câmbio e juros podem afetar a COOPROESTE e sua comunicação.

  • Flutuações nos preços dos produtos agrícolas podem afetar a comunicação da cooperativa em relação aos preços e à disponibilidade dos produtos.

  • A alta demanda por produtos agrícolas pode afetar a comunicação da cooperativa em relação à expansão da sua capacidade produtiva.

Fatores Sociais

A COOPROESTE pode ser afetada por mudanças nas tendências de consumo, nas demandas dos clientes, nas expectativas dos stakeholders e nas práticas sociais em relação à agricultura.

  • A crescente demanda por produtos orgânicos pode afetar a comunicação da cooperativa em relação à adoção de práticas de cultivo mais sustentáveis e à oferta de produtos orgânicos.

  • Mudanças nas expectativas dos clientes em relação à transparência e responsabilidade social podem afetar a comunicação da cooperativa em relação às suas práticas e políticas.

Fatores Tecnológicos

A COOPROESTE pode ser afetada por mudanças na tecnologia agrícola, na infraestrutura de TI, na automação e nas inovações relacionadas à agricultura.

  • A adoção de novas tecnologias de cultivo e produção pode afetar a comunicação da cooperativa em relação às suas práticas e técnicas de cultivo mais eficientes e sustentáveis.

  • O uso de ferramentas de comunicação digital e redes sociais pode afetar a comunicação da cooperativa em relação à sua imagem e reputação online.

Fatores Ecológicos

A COOPROESTE pode ser afetada por questões ambientais, como as mudanças climáticas, a sustentabilidade e as regulamentações ambientais. A preocupação com a sustentabilidade pode afetar a comunicação da COOPROESTE em relação às práticas de cultivo, bem como a sua relação com os consumidores que buscam produtos sustentáveis e responsáveis ambientalmente.

  • Mudanças climáticas podem afetar a comunicação da cooperativa em relação à adaptação de práticas de cultivo para lidar com mudanças climáticas e eventos extremos, como secas e inundações.

  • A pressão crescente para a adoção de práticas sustentáveis pode afetar a comunicação da cooperativa em relação à sua responsabilidade social e práticas de produção.

Fatores Legais

A COOPROESTE pode ser afetada por leis trabalhistas, regulamentações governamentais e tributação, que podem impactar a operação da cooperativa e a sua comunicação. Por exemplo, leis e regulamentações governamentais podem afetar a comunicação da COOPROESTE em relação à rotulagem e segurança alimentar dos seus produtos.

  • Mudanças na legislação tributária e trabalhista podem afetar a operação da cooperativa e a sua comunicação com os funcionários e parceiros.

  • Regulamentações governamentais em relação à rotulagem e segurança alimentar podem afetar a comunicação da cooperativa em relação à segurança e qualidade dos seus produtos.

bottom of page